O melhor de Jaú e região em um só lugar! Desde 1999

Coca-Cola começa a testar sua primeira garrafa de papel

A Coca-Cola está lançando seu primeiro teste de protótipo de garrafa de papel.
César Mantovanelli

César Mantovanelli

Publicitário, XVano e Palmeirense, escreve periodicamente para o Jauclick.com
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Os teste estão sendo realizados na Hungria e a embalagem possui um invólucro de papel com forro de plástico reciclável e sua tampa é feita de PET 100% reciclado. Em última análise, o objetivo da empresa é produzir uma garrafa que possa ser reciclada como papel.

A garrafa foi desenvolvida por meio de uma parceria entre cientistas dos Laboratórios de P&D da Coca-Cola em Bruxelas e The Paper Bottle Company (Paboco). A tecnologia, que foi criada por Paboco, é projetada para criar garrafas recicláveis ​​feitas de madeira de origem sustentável e capazes de resistir a líquidos, CO2 e oxigênio.

A garrafa também foi projetada para ser adequada para outros produtos líquidos, como bebidas sem gás e produtos de beleza.

O teste está programado para ocorrer no segundo trimestre de 2021, e envolverá a bebida de base vegetal da empresa AdeZ sendo oferecida a 2.000 consumidores na Hungria. A bebida estará disponível para compra no varejista de alimentos online húngaro Kifli.hu.

“O teste que estamos anunciando hoje é um marco para nós em nossa busca para desenvolver uma garrafa de papel”, disse a diretora de cadeia de suprimentos técnicos e inovação da Coca-Cola Europa, Daniela Zahariea. “As pessoas esperam que a Cola-Cola desenvolva e leve ao mercado tipos de embalagem novos, inovadores e sustentáveis. É por isso que estamos fazendo parceria com especialistas como Paboco, experimentando abertamente e conduzindo este primeiro teste no mercado”, completou.

Esta mudança marca um passo adiante no cumprimento da visão global da empresa de alcançar um Mundo sem Resíduos, uma campanha que a empresa se comprometeu a garantir que todas as suas embalagens sejam recicladas ou reutilizadas até 2030.

EM DESTAQUE