Prefeitura de Jaú tenta explicar erros em lista de vacinados

Em vídeo superficial, secretária anuncia comissão interna para verificação
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Na semana em que a polêmica sobre erros na lista de vacinados em Jaú foi o principal assunto do meio político, a Prefeitura, enfim, tentou se explicar. Em vídeo publicado neste sábado (29/05), uma equipe da secretaria municipal da Saúde garante que não houve irregularidades na vacinação e anuncia a criação de uma comissão para verificação diária de eventuais inconsistências.

O vídeo, porém, é superficial e apresenta poucos detalhes (veja abaixo, na íntegra). Gisele, que se apresenta como uma das coordenadoras da Vigilância Epidemiológica, explica que as vacinas destinadas aos idosos, mas aplicadas em menores de 60 anos, representam a imunização da população que vive em abrigos de longa permanência – que não é necessariamente idosa. Esse seria o caso de alguns pacientes do Hospital Thereza Perlatti.

Contudo, as informações divulgadas anteriormente pela própria Prefeitura fazem uma divisão entre esses dois públicos diferentes: os idosos e os que vivem nesses locais. Portanto, o argumento cai por terra. Também não é explicada a vacinação de pessoas menores de 18 anos. Além disso, falta justificativa para públicos que possuem mais vacinados com a segunda do que com a primeira dose.

A secretária da Saúde, Ana Paula Rodrigues, informa que foi criada uma comissão interna para acompanhar a lista diariamente – somada à abertura de uma sindicância, já divulgada há alguns dias. “Deixar bem claro para toda a população jauense que hoje já vacinamos um terço de toda nossa população. Estamos trabalhando sério. Vamos cumprir a meta e toda a população será vacinada”, finalizou.

CEI da Vacina
Com base nos problemas identificados e na falta de explicações claras, o vereador Luizinho Andretto propôs a criação de uma Comissão Especial de Inquérito para investigar. Dos 17 membros da Câmara Municipal, bastam seis assinaturas para instalar o procedimento, mas até o momento apenas cinco deram apoio à iniciativa. Além do próprio autor, constam os nomes de Paulo Gambarini, Mateus Turini, Fábio Souza e José Carlos Borgo. Se um sexto vereador não assinar até segunda-feira (31/05), a proposta de abertura da CEI deve ser engavetada.

Confira o vídeo no DDJ: Clique aqui

ANÚNCIOS SUMUP CONSULTOR PETERSON