Jauense Bruno Cappelozza é campeão peso-pesado da PFL

Jauense Bruno Cappelozza derrotou o croata Ante Delija, vencendo na decisão unânime (49-45, 49-45 e 48-46).

Bruno Cappelozza levou U$ 1 milhão, mas recebeu a triste notícia do falecimento do pai. no domingo.

Foi uma luta digna de peso-pesado (até 120,3kg), que terminou com o paulista de Jaú, Bruno Cappelozza como novo campeão da categoria. Depois de três nocautes que o levaram à final, ele precisou fazer cinco rounds de uma verdadeira batalha com o croata Ante Delija, vencendo na decisão unânime (49-45, 49-45 e 48-46). Cappelozza já tinha vencido o mesmo adversário na estreia dessa temporada, mas num duelo que durou apenas 46 segundos, bem diferente deste segundo encontro.

– Primeiramente, gostaria de agradecer a Deus, que mudou a minha vida, e a minha equipe, que sem vocês eu não seria campeão do mundo. Eu amo vocês! – disse um Cappelozza muito emocionado com o cinturão e com o cheque de US$ 1 milhão.

Ele ainda chegou a ver a família em Jaú pelo telão, mas a alegria pela conquista veio com a tristeza de uma notícia dura que ele só soube após a luta. Seu pai, João Roberto Cappelozza, faleceu no domingo e o filho não havia recebido a notícia por decisão da família e da equipe. Segundo apurou o Combate, ele teve um rompimento da veia aorta.

Bruno Cappelozza
Foto: PFL

Na temporada 2021, depois da estreia com nocaute contra Ante Delija, Bruno Cappelozza nocauteou Mo DeReese em 2m21. Na semifinal, nocauteou Jamelle Jones com 1m33 do segundo round. Agora, ele tem um cartel com 15 vitórias e quatro derrotas.

A luta

Delija começou a luta imediatamente entrando nas pernas do brasileiro, mas Cappelozza defendeu e acertou uma bomba de direita. Delija caiu de costas e o brasileiro foi para cima e bateu no adversário caído. Delija tentou travar o brasileiro, mas Cappelozza fez postura e soltou golpes de cima para baixo, batendo bastante no croata. Delija já viu um galo enorme despontar na testa, com Cappelozza passando à montada. O brasileiro chegou a tentar o katagatame, mas desistiu da pegada. Foi aí que o croata explodiu e saiu de baixo, e já de pé conectou dois cruzados poderosos que levaram perigo para o brasileiro.

No segundo round, depois de uma trocação intensa no início, Delija acertou um direto de direita e o brasileiro sentiu. O croata logo foi nas pernas e derrubou Cappelozza, jogando marretadas machucando o brasileiro. Por baixo, o brasileiro passou a levar sufoco, mas ainda tentava se virar e não virar um alvo fácil para o castigo. Delija arriscou um triângulo de mão, mas perdeu a pegada e Cappelozza pegou as costas. Nessa posição, ele golpeava a cabeça do croata, enquanto também tentava estabilizar o domínio das costas. O brasileiro terminou o round sem conseguir fechar no mata-leão.

No terceiro round, o ritmo baixou mais em relação aos anteriores, mas não menos empolgante. Cappelozza começou forte e Delija logo sentiu. O brasileiro tentou impor uma blitz de golpes, enquanto o croata se fechava todo. Delija então conseguiu responder com golpes perigosos e buscou a queda, mas Cappelozza defendeu bem, inverteu a posição na grade e buscou o single leg. O brasileiro desistiu rapidamente e passou a golpear na linha de cintura no clinche. Delija respondeu com uma joelhada. Os dois passaram a trocar joelhadas na linha de cintura, mas sem muita ação, e o árbitro enfim mandou os dois se separarem. No restante da parcial, os dois seguraram o gás.

Foto: PFL

O quarto round começou com Cappelozza soltando o jab e o direto e andando para frente. Delija foi nas pernas, mas Bruno defendeu e foi para as costas. Ele passou um gancho e jogou marretadas na cabeça do croata. Delija se levantou, mas o brasileiro não largou dele. Cappelozza passou então a amarrar a luta na grade. Faltando três minutos na parcial, Bruno deu espaço e Delija foi mais uma vez nas pernas buscando a queda no double leg. Cappelozza defendeu inicialmente, mas Delija completou e ficou em vantagem meia-guarda. Delija tentava golpear, mas seu foco parecia ser buscar a finalização. Bruno conseguiu se levantar e inverter a posição no clinche na grade. Delija ainda tentou novo mergulho nas pernas, mas o brasileiro mostrou de novo sua boa defesa de quedas.

No último round, o brasileiro acertou um jab no corpo e defendeu uma entrada de queda do croata golpeando a cabeça. No clinche, Cappelozza controlava na grade, mas na sequência emendou uma queda importante. Dentro da guarda do croata, aplicava golpes curtos no adversário. Delija conseguiu até controlar uma das mãos e frear o brasileiro, e depois girou e ficou sobre quatro apoios, e foi aí que Cappelozza tentou ganhar as costas e escorregou. Delija tentou inverter o jogo, mas o brasileiro se recuperou rápido e ficou em vantagem no clinche na grade. Cappelozza batia no corpo do croata no clinche, no corpo e na coxa. Ele também conectou joelhadas na perna, golpes curtos, e mudou de nível buscando o double leg, erguendo e derrubando o croata. A luta terminou com Cappelozza controlando o rival por cima, dentro da guarda, trocando golpes curtos.

Fonte: COMBATE

Compartilhe com a geral:

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

responde, jaú!

O que está achando do governo Ivan Cassaro?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

ANÚNCIOS LP NET

acervo câmera jauclick

EM DESTAQUE

O jauense Guilherme Fonseca, o GuiFera conquista, pelo Santos, seu tricampeonato. Lenda jauense do PES
Hospital Amaral Carvalho lança campanha do "Dezembro Laranja", com informativo com tudo sobre o Câncer de Pele.
Edital da benfeitoria em parceria da Caçambaria e Curso de Agroecologia da ETEC será colocado em prática mediante doações feitas até 20 de dezembro