Brazuca Jazz Night traz músicos de Jaú na 31ª edição

Andréia Santos, Carlos Borim, Franklin Balmante, Paulo Dadamos e Marco Munhoz são os instrumentistas desta edição do Brazuca

Terça, dia 09 de maio, o Brazuca Jazz Night entra para a sua Trigésima Primeira edição.

E desta vez, uma noite de instrumentistas da nossa cidade. Um timaço jauensee:

Andréia Santos no piano, Marco Munhoz na flauta e saxofone, Franklin Balmante n no contrabaixo, Paulo Dadamos na percussão e Carlos Borim na bateria.

O BZJ 31 começa as 20 horas no Jimi´s! Couvert artístico – R$ 15,00

Cada edição são convidados músicos de diferentes cidades. Em todas as edições, já passaram mais de 50 músicos de várias cidades da região.
No repertório, clássicos de grandes músicos compositores e instrumentistas de diferentes estilos (Jazz, samba, música latina, bossa nova, funk & soul e outras) da música Instrumental, tais como: Hermeto Pascoal, Chick Corea, Paquito D’rivera, João Bosco, Herbie Hancock, Tom Jobim, João Donato, Dizzy Gillespie Djavan e outros.
Músicos convidados:
Andreia Santos – Piano 
Iniciou seus estudos ao piano com nove anos de idade e se  formou pelo Conservatório Jauense de Música. Posteriormente, estudou Piano Popular com Edu Toledo e cursou MPB e JAZZ no Conservatório Dramático e Musical de Tatuí.
Hoje é estudante do Curso de Licenciatura em Música pela Faculdade Unimes.
Atualmente é professora de piano particular; teclado no  Projeto Guri e musicalização infantil no Colégio da fundação  Educacional Dr. Raul Bauab em Jaú.
Participou de cursos e master class com o pianista Fábio Torres, com a professora Eny Parejo e Cecília França. Participou das orquestras Jahu Jazz Band e Da Silva Samba e Projeto de Viola com o compositor Paulo Nigro.
Hoje participa dos grupos Musicais: Tria Aroeira (Jazz e Bossa), Projeto Aroeira 1942 (MPB), Quarteto Alma Brasileira, Turma da Magali (Infantil), New Vintage e Ellas in DUO (Para cerimônias, festas e recepções).
Marco Munhoz – Sax,flauta
Flautista e saxofonista, iniciou seus estudos musicais na antiga Escola Municipal de Música Maestro Heitor Azzi em Jau. Participou como músico na Trupe de Teatro Universitario da Universidade Estadual de Santa Cruz na Bahia.
No sul da Bahia participou de vários grupos e formações musicais. Atualmente toca em diversas formacoes na regi ao de Jau como Duos, Trios, Quartetos, Bandas de Carnaval, MPB, etc.
Participa dos Projetos: Rios Florestas e Violas e Corda de Barro, que são voltados para o resgate da Música regional brasileira.
Atualmente é do Selo Brasil, Rasta La Vista e Irmãos da Lua.
Franklin Balmante – Contra-Baixo
Iniciou meus estudos de música com o professor Hélio Travessa em Dois Corregos e com Fábio Lopes no final dos anos 90.
No início dos anos 2000, atuou como sideman em bandas da cidade de Jau e região. Em 2009 ingressou no curso de licenciatura em música da USC , e posteriormente fui ter aulas em São Paulo.  Há quatro anos atuo como educador no projeto Guri e continuo como sideman e integrante da banda Dona Encrenka.
Carlos Borim – Bateria
Iniciou seus estudos de bateria aos 11 anos com professores de Jahu e região.
Aos 15, ingressou no Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos de Tatuí onde posteriormente se formou no curso de bateria MPB/JAZZ.
Atuou e gravou com diversos grupos e artistas como, Jahu Jazz Band, Trio Cobra Criada, Natalia Nandes, Laercio Oliveira, Amanda Ferrari, Vanilda Bordieri, Jane Duboc, Derico, Hugo e Thiago, Léo e Junior, Chico Oliveira, Jayne, Roberta Miranda, Jane Duboc entre outros. É formado em licenciatura em música pela faculdade Claretiano em Rio Claro.
Atualmente é professor de bateria e percussão do Projeto Guri de Jaú, sócio fundador da banda de casamentos e eventos J.Johnnys, além de atuar em estúdios com gravações, shows e freelancers.
Paulo Roberto Dadamos – Percussão
Professor de percussão e bateria Estudos de bateria iniciados com o professor Antônio Galdino Grillo Professor Nino e aperfeiçoamento com o professor Wesley Izar o Lelo. Estudos de percussão iniciados com o professor Ruy de Carvalho. Curso de percussão popular e bateria no Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos. (Conservatório de Tatuí). Coordenador do Grupo de Percussão Zi Brasil. Leciona aulas particulares de bateria e percussão. Professor de percussão e bateria da Escola de Musica D’Arezzo. Foi professor de percussão do Projeto Guri de 2005 a 2007, polo Itapui. Foi professor de Percussão e Bateria do Conservatório Jauense de Música de 2006 a 2007.
Realizou o Projeto Meus Tempos de Criança para crianças na Rede Municipal de Ensino de Jaú do ano de 2000 a 2008. Ex-músico da Orquestra Fábio Lopes de Jaú.
Diversos trabalhos realizados em Estúdio de gravação em como percussionista com vários cantores e Bandas, tais como: Banda Vambora, Banda SoulMundo e outras.
Pesquisou ritmos brasileiros em várias capitais do país.
Pesquisou ritmos latinos em viagens realizadas a Cuba e a Colômbia. Ministrou aulas de percussão para Grupos de Capoeira, tais como, Amukenguê do Mestre Marcial e da Academia Bantus do Contra Mestre Nilson. Realizou oficina de percussão para criança no Sesi de Jaú. Atualmente dou aula nas Duas Notas
Integrante do Grupo de Choro Chovendo na Roseira e integrante da Banda Barulhinho.

 

Compartilhe:

Últimas notícias

publicidade

Seu site merece estar no topo!

Desenvolvemos sites com tecnologia preparada para integrar com as melhores ferramentas.

Agenda Jauclick

XV de Jaú

Clique aqui e confira tudo sobre o Galo da Comarca.

PUBLICIDADE - SOCIAL

Fortaleça a mensagem da prevenção!

Conheça as campanhas de prevenção trabalhadas no Hospital Amaral Carvalho e acesse e compartilhe os materiais para ajudar a levar a informação para mais pessoas.

Conteúdos em destaque

João Paulo Fernandes garante vaga nos Jogos Abertos

Atleta João Paulo Fernandes garante vaga nos Jogos Abertos

Informe da Prefeitura fala sobre a classificação do atleta jauense João Paulo Fernandes para o torneio estadual... (leia mais)
Bolinha de Gude e Três Marias de Ricardo Rodrigues

Quinta (06) no Cine Municipal exibição Bolinha de Gude e Três Marias de Ricardo Rodrigues

As obras abordam temas de inclusão, amizade e superação. Entrada Gratuita!... (leia mais)
Pintou um clima

Pintou um clima

A necessidade de cidades resilientes e a responsabilidade compartilhada na adaptação a um novo normal climático... (leia mais)