Espetáculo infantil Lara e o Pássaro volta as palcos com apresentações gratuitas em Barra Bonita 

A peça, que retrata a jornada da personagem título para recuperar o afeto da irmã, já encantou mil espectadores na primeira temporada de apresentações. O espetáculo celebra o retorno ao teatro no pós-pandemia e a continuidade do projeto, agora com nova produtora

A Alvorada Cultural embarca a partir de maio numa viagem pelo interior paulista para apresentar o espetáculo infantil “Lara e o Pássaro”. Depois de ter sido exibida em Sertãozinho, a próxima parada é em Barra Bonita, em duas apresentações, no dia 10 de junho às 10h e no dia 11 às 11h, no Teatro Professora Zita de Marchi, na rua João Gerin, 222 – Vila Operária.

A peça irá passar, ao todo, por oito cidades, com dez apresentações. A mini-turnê marca o início de um novo momento para o espetáculo, que cessou as apresentações presenciais por causa da pandemia da Covid-19, provou a experiência de realizar a peça de forma virtual e agora retorna para o palco, ao vivo e com plateia.

Em cena, o público poderá conferir a história da menina Lara e a sua jornada para se reaproximar da irmã mais nova, Cora. A trama se desenvolve no quintal da casa das meninas, que se transforma num universo fantástico povoado de seres mágicos, entre eles a árvore, a brisa, a lagarta e o gato. A busca da personagem título do espetáculo é também pelo pássaro azul evocado pela caçula. Perpassam a trama temas como os dilemas do crescimento e passagem da infância para a adolescência, o conflito entre irmãs e os laços afetivos criados a partir da disposição de ser sensível e compreender o outro.

Além de Barra Bonita, “Laura e o  Pássaro” também será apresentado em Guarujá (19/6), Caraguatatuba (25/6) e Botucatu (19/7). As apresentações são gratuitas. A iniciativa recebeu apoio financeiro do ProAC – Programa  de Ação Cultural do governo do estado de São Paulo, por meio do edital 6/2022 voltado à circulação de espetáculos para o público infanto-juvenil. A duração do espetáculo é de 50 minutos e a classificação é livre.

Autoria e inspiração: influências do espetáculo vão do teatro simbolista do século 19 ao cinema japonês contemporâneo

O espetáculo “Lara e o Pássaro” nasceu da união do “O Pássaro Azul”, livro clássico do dramaturgo, poeta e ensaísta belga Maurice  Maeterlinck com as obras do diretor de cinema de animação, o japonês  Hayao Miyazaki. Ambos proeminentes em suas áreas, o europeu recebeu em 1911 o prêmio Nobel de literatura, enquanto o oriental, foi laureado com o Oscar de Melhor Filme de Animação em 2003, com “A viagem de Chihiro”.

A combinação de elementos, à primeira vista díspares, funcionou tão bem em cena graças à reunião dos talentos que assinam a obra. A ficha técnica do espetáculo conta com a dramaturgia de Sofia Fransolin, Luciana Mizutani e, na direção, Marcelo Onofri. Agora, em 2023, o espetáculo conta com a colaboração da bonequeira Júlia Barnabé.

Fransolin é mestre pela Unicamp e atualmente cursa o doutorado na mesma instituição, em artes da cena. Sua carreira como dramaturga está em ascensão, seus trabalhos mais recentes têm tido destaque na cena teatral paulista. Mizutani é mestre e doutora em artes da cena pela Unicamp. Ela tem também um longo e reconhecido trabalho como professora de teatro nas cidades de Campinas e Americana, em São Paulo.

Destaque ainda para Onofri, responsável pela trilha sonora do espetáculo, um dos pontos altos da peça. O diretor musical também emprestou seu talento e ao lado de Eduardo Okamoto pôde ser visto no espetáculo  “Um jardim para educar as bestas”, que ficou em cartaz no SESC Vila Mariana em abril deste ano.

O grupo, inicialmente formado em 2016 com o nome de Coletivo Animales, era formado por estudantes da graduação. A proposta era desdobrar e pesquisar um interesse em comum:  a cultura pop. Três anos mais tarde, em 2019, nascia “Lara e o Pássaro”, segundo trabalho do grupo e o primeiro voltado ao público infantil, envolvendo também, além dos estudantes, professores e pesquisadores da Unicamp.

As quatro primeiras apresentações do espetáculo foram viabilizadas pelas políticas de extensão e permanência estudantil da Unicamp. O espetáculo foi encenado no campus da universidade ainda em 2019.

No ano seguinte, 2020, a iniciativa foi contemplada pela Campanha de Popularização do Teatro de Campinas, promovida pela prefeitura antes do início da pandemia. Na oportunidade, “Lara e o Pássaro” foi apresentado no Teatro Municipal Castro Mendes no dia 30 de janeiro, fazendo parte da programação infantil da iniciativa. Somando o público dos dois anos de apresentações, estima-se que mais de mil pessoas tenham acompanhando o espetáculo de forma presencial.

Durante a pandemia, a peça “Lara e o Pássaro” foi apresentada de forma virtual no 19° Festival Internacional de Teatro de Havana (Cuba), e teve uma versão online do espetáculo licenciada para a plataforma Cultura em Casa.

Novo amanhecer: espetáculo ganha casa nova e se une a uma mobilizadora cultural do interior paulista

A peça “Lara e o Pássaro” fazia parte do repertório do Coletivo Animales, no entanto, quando grupo se desfez em 2022, a produtora Alvorada Cultural abraçou a ideia e topou dar continuidade ao projeto. A iniciativa é formada pelos artistas da cena e produtores culturais Gabriel Pangonis, Juliano de Assis e Luan Assunção. A série de apresentações no interior paulista celebra, portanto, não só o retorno do espetáculo no pós-pandemia, mas também o resgate e andamento da produção.

A peça é conhecida do trio, dois deles, Pangonis e Assunção, estrelam o espetáculo, ao lado das atrizes Catarina Eichenberger e Giovana Telles. As duas atrizes também integravam o Coletivo Animales.

Além de “Lara e o Pássaro”, a Alvorada Cultural está envolvida em uma série de ações artísticas, atuando principalmente no circuito da Região Metropolitana de São Paulo. Nesses dois anos de atividades, os trabalhos começaram em 2021, a produtora marcou presença na inauguração do Espaço Cultural Circo Lunar, em Mauá, promoveu a circulação independente do experimento cênico de “Abrindo Roda”, nos municípios de Santos e São Paulo e o lançamento do primeiro livro infantil de Gabriel Pangonis, “Caetano e o Gato”, nas cidades de São Paulo e Campinas.

A Alvorada Cultural realizou também duas edições do “Café da manhã dos produtores” com os fazedores de cultura do ABC Paulista e o 1° Encontro de Artes Circenses de Mauá.

A produtora, ao lado da AEQ Produções, criou ainda o podcast “Buteco Criativo”. A iniciativa, que estreou no final de 2022, reuniu fazedores de cultura da região do ABC. O formato foi criado teatralmente para trazer a ambientação de uma conversa na mesa de “buteco” e acompanha, de forma descontraída, diversas discussões culturais. Os episódios somam cerca de 500 reproduções em todas as plataformas.

A movimentação intensa em tão pouco pode ser traduzida em números: a produtora impactou mais de 2100 pessoas e envolveu em seus projetos 60 profissionais da área cultural.  A repercussão social desses trabalhos evidencia a proposta do trio desde o início. Pangonis, Assis e Assunção acreditam que a cultura é um caminho possível tanto para a ampliação da qualidade de vida quanto para o exercício da cidadania. Dessa forma, os três creem que a Alvorada Cultural se constituiu como uma associação que reúne, organiza, potencializa e gere o trabalho dos seus membros e suas redes colaborativas.

Calendário de apresentações de “Lara e o Pássaro” em 2023, no interior paulista

  • 10 e 11 de junho – Barra Bonita
  • 19 de junho – Guarujá
  • 25 de junho – Caraguatatuba
  • 19 de julho – Botucatu

Ficha Técnica Completa

  • Direção: Luciana Mizutani
  • Dramaturgia: Sofia Fransolin
  • Direção Musical: Marcelo Onofri
  • Elenco: Catarina Eichenberger, Gabriel Pangonis, Giovana Telles, Luan Assunção
  • Visualidades: Coletivo Animales, sob orientação de Helô Cardoso
  • Figurino: Beatriz Schwartz
  • Orientação: Eduardo Okamoto
  • Iluminação: Ana Fariña e Gabriel Pangonis
  • Operação de luz: Ana Fariña
  • Operação de som: Eva dos Santos
  • Produção: Alvorada Cultural
  • Direção de Produção: Luan Assunção
  • Produção Executiva: Gabriel Pangonis
  • Assistente de Produção: Juliano de Assis

Produtores Locais:

  • Coordenação de Comunicação: Paulo Xavier
  • Gestão de Redes Sociais: Felipe Bernardes
  • Assessoria de Imprensa: Com.tato
  • Fotos: Vitória Eichenberger
  • Audiovisual: Rafaela Bermond e equipe Bermond Produções
  • Classificação etária: Livre.
  • Duração: 50 minutos.

Entre em contato com a Alvorada Cultural:

alvorada.cult@gmail.com

https://www.instagram.com/alvorada.cultural/

Gabriel Pangonis – Diretor de Produção

pangonisfgabriel@gmail.com / (11) 96310-3678

Compartilhe:

Picture of Jauclick

Jauclick

Postagens assinadas como Jauclick fazem parte de conteúdos publicados pela nossa redação

Últimas notícias

publicidade

Seu site merece estar no topo!

Desenvolvemos sites com tecnologia preparada para integrar com as melhores ferramentas.

Agenda Jauclick

XV de Jaú

Clique aqui e confira tudo sobre o Galo da Comarca.

PUBLICIDADE - SOCIAL

Fortaleça a mensagem da prevenção!

Conheça as campanhas de prevenção trabalhadas no Hospital Amaral Carvalho e acesse e compartilhe os materiais para ajudar a levar a informação para mais pessoas.

Conteúdos em destaque

31º Festival de Inverno de Jahu

Acompanhe a programação do 31º Festival de Inverno de Jahu

31º Festival de Inverno de Jahu trás programação até o dia 14 de julho... (leia mais)
cinemabanner

Cinema para Todos percorrerá o mês de junho em bairros da cidade

Programação começa esta semana no Distrito de Potunduva e Vila Ribeiro e vai até dia 30.06... (leia mais)
Filmes de Zumbi e críticas aos seres humanos

Filmes de Zumbi e críticas aos seres humanos

Descubra como clássicos do cinema zumbi, desde "Zumbi Branco" até "Extermínio", revelam profundas críticas sociais e comportamentais sobre a humanidade:... (leia mais)