Jauclick Notícias de Jaú e Região

BLOG DO MORAES

Blog do Moraes bate papo com Fernando Milani do Circênico

O artista falou do Festival, presente e futuro do Circênico, artista na pandemia e outras coisas...

Circênico

Durante o mês de Novembro, o Instituto Circênico realizou o Festival Saltimbancos em lona montada no Campo da Polícia Militar. Com o sucesso das sessões do mês passado, o grupo abre as últimas sessões para 04 e 05 de dezembro.

Fernando está na luta pela arte faz tempo.  Desde o final dos anos 90 se embrenhou pelas artes cênicas e do circo. Antes, Fernando foi dono do Jahu Clube Centro e Galpão Brasil. Fez várias festas no Jahu Clube Campo também.

Comigo, fizemos juntos uns shows no Galpão Brasil, no João Guerino em 1.999 e fizemos e idealizamos juntos o primeiro Reveillon da Bocada 98-99 na AABB.

No bate papo comigo, Fernando falou do Festival, do futuro do Circênico, artista na pandemia e outras coisas…

Blog do Moraes – Qual foi a expectativa das apresentações de novembro na questão de público e  a repercussão do festival como o todo..

Fernando – Bem eu gosto sempre de não esperar muito e sempre me dedicar ao máximo, aí o resultado vem. Planejamos essa temporada de apresentações em conjunto com toda a nossa equipe, para acontecer na medida certa. O formato, o número de apresentações e também a montagem de toda a estrutura. Muita gente se dedicou.

Ainda estamos em pandemia, então limitamos a capacidade de público de acordo com os protocolos recomendados, mas estendemos a temporada. Ainda assim faltam ingressos.   Ao todo devem passar aproximadamente 2.000 pessoas que estão saíndo profundamente surpresas com a qualidade do trabalho e o mais importante, felizes.

Isso é um bom sinal, Como eu disse: Dedicação traz resultados. Dez por cento de inspiração e 90 de transpiração, assim é que é.

Blog do Moraes Quais foram os outros espetáculos dos outros festivais e porque a escolha do Saltimbancos para 2.021?

Fernando – Nem sei dizer (rs), sei dos próximos, o que foi já foi.     Por que os Saltimbancos? Também não sei dizer, estou descobrindo. Não somos nós, diretores e artistas que escolhemos a peça ou o papel. Com o tempo entendemos que somos escolhidos a fazer determinado trabalho. É a oportunidade de se expressar através da obra.  É necessário que o artista entenda isso.

Os Saltimbancos é o que nosso público está precisando assistir, o que os alunos das oficinas estão precisando vivenciar. É divertido, traz uma crítica social e é muito rico musicalmente. E o ambiente do circo potencializa tudo isso. Toda essa emoção.

Blog do Moraes –  Existe previsão para apresentações em dezembro e quem sabe férias de janeiro?

Fernando – Agora em Dezembro faremos as duas últimas apresentações dos Saltimbancos nesse final de semana, dias 4 e 5.

Depois apresentamos a Mostra de Natal, dia 10 em Santa Cruz do Rio Pardo e no dia 17 terminamos o ano com o Lançamento do curta Metragem “O Bem Sempre Vence “ , produzido pelo Centro Cultural Special Dog , também em Santa Cruz. Dois projetos  que também demandaram bastante dedicação, sempre de muita gente.

 

Blog do Moraes Sabemos que a classe artística sofreu demais na pandemia. Como o Circênico se virou neste biênio maluco e atualmente quais são as atividades do Circênico.

Fernando – Começamos a pandemia com uma série de cancelamentos de espetáculos que aconteceriam já na semana seguinte as restrições. E por aí foi. Dançando conforme a música e também sem música né. Tudo ficou bem tenso.

No Circênico, decidimos nos mantermos unidos, todos juntos até o fim. Veja aí a lição dos Saltimbancos aparecendo ai. “Todos juntos somos fortes”. E tudo foi dando certo.

Hoje desenvolvemos e executamos projetos culturais. Dentro das atividades temos o circo, o teatro, a ginastica artística, pole dance, tecido aéreo, e parkour. Dentro do circo um pouco de tudo.

Atendemos desde crianças de 2 anos até a idade que tiver a pessoa que se dispor. Hoje a procura de adultos está cada vez maior. Principalmente as mulheres.

 Blog do Moraes O Circênico está na ativa em 2.004. Como foi viver de arte em uma cidade do interior de são Paulo. Foi difícil a compressão ou até aceitação?

Fernando – Difícil resposta né! Delicada. Não gosto de pensar nisso. Foi difícil? Sim. Agora é mais fácil?  Pode ser, a gente vai ganhando conhecimento com o tempo, mas vai ser sempre trabalhoso.

Como tudo pra dar certo. Aumentam as facilidades pelo entendimento sociocultural que vai se formando ao entorno, mas aumentam também os desafios e as reponsabilidades.

E também a inveja e o olho gordo kkkk. Mas a gente entende  perdoa e supera.

 Blog do Moraes –  O que esperar do Circênico em 2.022?

Fernando –  Mais amor e mais sorrisos.
Mais obstáculos superados e mais sonhos alcançados.
Permeados por lágrimas de emoção e gotas de suor.
Mais corações transformados.
Semeados com a magia do viver.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Agenda
quintaomega

Acústico S3

Omega Lounge

quintajimis

Le e Rafa Ometto

Jimi´s

quintafinos

Fer Carvalho

Fino´s Pub

quintadivino

Silas Lemos e banda

Divino Boteco

sextaarmazem

Camila Monteiro e Andreia Santos

Armazém São Benedito